Skip to content

Uma breve introdução ao estudo das finanças pessoais

23,01,11

Por Enio Willian

      Este é o primeiro texto, de vários que estarei escrevendo e publicando aqui, sobre finanças pessoais, na qual comentei no artigo anterior. Considere-o como um curso sobre o tema. boa leitura.

     Embora a administração financeira, seja na área pessoal ou empresarial, possa parecer algo complexo, que põe medo num primeiro momento, a verdade é que ela pode ser, sim, entendida por qualquer indivíduo que, ao menos, esteja disposto a aprender mais sobre a correta utilização do dinheiro. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a administração financeira está tão próxima de nós que a usamos todos os dias e não percebemos a sua real importância em nossas vidas.

     Infelizmente, muitas pessoas erram ao considerar sem importância suas vidas financeiras. O simples fato delas optarem por não acompanhar suas finanças já é um fator decisivo para futuros deslizes nessa área. Administrar o orçamento pessoal ou familiar, planejar a vida financeira e buscar a tão sonhada independência financeira exige uma mudança de postura, uma mudança de atitude, uma mudança de vida. E mudar de postura requer tomar atitudes e decisões que não estávamos acostumados a fazer até então. Isso significa sair de nossa zona de conforto.

     Acredite: “Quando decidimos não decidir, já estamos decidindo”. Isso significa que, quando tomamos uma atitude de não decidir nada sobre a nossa vida financeira, estamos repassando para outros o poder de decidir por nós. Não se engane ! Se uma pessoa não toma as próprias decisões de cuidar do seu dinheiro e de seu futuro, outras pessoas, empresas e instituições vão fazer isso por você, só que de uma forma não muito benéfica para seu bolso.

     É bem verdade que o dinheiro nunca trouxe, não traz e nunca trará felicidade a alguém e o amor a ele é a causa de muitas desgraças. Todavia, quando o ignoramos, estamos permitindo que parte de nossas vidas fique à mercê do acaso quando esse, na verdade, não existe. O que recebemos hoje é fruto daquilo que plantamos ontem. Em outras palavras, se não administrarmos de forma sábia o nosso dinheiro, ninguém fará isso por nós.

     Amar o dinheiro é um erro gravíssimo. Ignorarmos também o é.

     Sempre ouço pessoas apresentarem comentários do tipo: “este mês estou apertado”, ou “não posso investir nisso porque tenho dívidas a pagar” e assim por diante. Na verdade, a história poderia ser diferente se elas tivessem começado de forma diferente. No entanto, gosto sempre de lembrar de um pensamento conhecido que diz:

“Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim.”

Seu futuro depende de suas decisões

     Sempre há tempo de mudar algo em nossa vida, de reverter situações, de dar a volta por cima. No entanto, para sair de uma situação indesejada e alcançar um novo patamar, é necessário fazer alguma coisa. Esse algo a fazer é o que chamamos de “decisão”.

     Todos os dias tomamos decisões com relação a nossa vida pessoal. Quando decidimos tomar um ônibus para ir trabalhar ao invés de ir com nosso carro, estamos fazendo escolhas. Quando optamos em fazer um curso de informática ou de gastronomia, estamos escolhendo uma dentre duas ou mais alternativas. Fazemos escolhas o tempo todo e tomar decisões é exatamente isso – fazer escolhas. Quando escolhemos algo, estamos tomando uma decisão. Todas as decisões trazem impactos – negativos ou positivos. Os grandes gestores de empresas passam grande parte de seu tempo tomando decisões. Essas decisões são responsáveis pelo sucesso ou fracasso das organizações. Em outras palavras, nada acontecerá se decisões não forem tomadas. Mas, não basta apenas tomar decisões. As decisões precisam ser coerentes e corretas. Todas as empresas tomam decisões, mas nem todas prosperam. Portanto, as escolhas que fazemos precisam ser boas. Todavia, a verdade é que não acertamos o tempo todo. Ninguém acerta em suas decisões em 100% das vezes. Mas, o que define o sucesso ou não de uma pessoa (ou de uma empresa) são o número de decisões corretas que são tomadas. Ou seja, o que precisamos não é acertar sempre, mas sim, que o número de acertos seja maior que o número de erros. Esse é um dos segredos de uma boa administração.

     Administrar consiste em tomar decisões de tal modo que as decisões possam ser corretas na maioria das vezes. Para isso, é necessário buscar informações sobre aquilo que queremos decidir. Acredito que ninguém se arriscaria em comprar um produto sem antes possuir um mínimo de conhecimento sobre ele.

     Administrar a vida financeira exige que tomemos decisões com certo nível de conhecimento. Isso se aplica em toda a nossa vida, quer a nível profissional, amorosa ou pessoal. Quando o assunto envolve finanças, a questão se torna mais séria ainda. Isso porque quase todas as decisões que tomamos relacionados ao dinheiro poderão mudar completamente nosso presente e comprometer nosso futuro. Se as decisões forem corretas na maioria das vezes, nosso futuro poderá estar garantido. Quantas vezes você já pensou nisso ?

     Meu objetivo aqui é ajudar todos aqueles que precisam e querem receber auxílios no que diz respeito à gestão de seus recursos financeiros.

     No sentido de trazer à sociedade um jeito diferente de enxergar e administrar a vida financeira pessoal e desvendar alguns mitos, proponho-me a fazer algumas reflexões a respeito, com textos em forma de estudos seqüenciais sobre o tema. Sempre no sentido de orientá-los e proporcioná-los uma segunda chance. Isso poderá inclusive melhorar ou reverter quadros tidos como “sem solução”. Mas, já vou adiantando que nenhum especialista poderá mudar nenhuma pessoa que não esteja disposta a rever seus hábitos e aceitar mudanças.

     No próximo texto, falarei sobre a importância da administração financeira em nossas vidas. Até lá.

     Deus abençoe a todos.

Para você pensar

     No final de alguns textos, estarei colocando algumas reflexões referentes ao assunto tratado para que você possa pensar melhor sobre tudo o que foi abordado no texto.

     Sobre esse primeiro texto, quero que você pense consigo mesmo e reflita profundamente nas seguintes questões:

  • Quantas vezes você já parou para pensar sobre sua vida financeira neste ano ?
  • A maioria das suas atitudes relacionadas ao dinheiro são tomadas depois de você pensar a respeito ou suas decisões são tomadas sem pensar e sem analisar à respeito ?
  • Qual é a relação que você possui como o dinheiro que você ganha ? Você governa ele ou ele governa sua vida ?
  • Como você trata seu dinheiro ? Você é o senhor dele e coloca ele para trabalhar para você ou ele é o seu senhor e você é escravo dele ?
  • Os resultados obtidos em suas decisões financeiras têm trazido benefícios para sua vida ?
About these ads
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: